domingo, 28 de abril de 2013

Participação da equipa (Vila Nova da Barquinha)

Participação a cargo de:
35km - José Santos
70km - João Valério

Não esteve fácil arranjar elementos com disponibilidade, mas obrigatoriamente tínhamos de estar presentes em mais um evento que se previa de grande sucesso, com organização a cargo dos nossos amigos do GCB. 


À semelhança das edições anteriores, mais uma vez a concentração e partida foi junto ao Pavilhão Desportivo da Moita do Norte, ali mesmo ao lado de Vila Nova da Barquinha. Como levantámos os kits no dia anterior, foi só chegar e estacionar no gigantesco parque de estacionamento pensado para o efeito, o campo de futebol local, com a preciosa ajuda dos muito bem organizados elementos do staff. Junto ao Secretariado também algumas mesas com uns pré-reforços alimentares e líquidos, que não experimentámos.

Inicialmente ambos inscritos nos 35km, acabei (João Valério) por me "enfiar" de cabeça para os 70km e alterei à última hora a minha opinião, apesar de ter sido avisado por elementos da Organização de que o traçado era muito duro técnica e fisicamente, mas é preciso recuperar a forma rapidamente para em Junho estar apto para cumprir os 900km do Caminho Francês em apenas 9 dias. Continuando, arranquei a todo o gás e coloquei-me desde logo no grupo dos 50 primeiros atletas, onde o ritmo era alucinante.

A partida foi rápida, com o extenso pelotão composto por +500 bêtetistas a lutarem desde logo por uma posição o mais à frente possível, com vista a chegarem às primeiras zonas de estrangulamento do track sem terem de baixar o ritmo e assim minimizando o risco de terem de parar e esperar que as filas escoassem.


O José Santos, participando nos 35km, tinha menos pressa e rolava entre dezenas de participantes, integrando um extenso e colorido pelotão, cuja progressão se tornava mais complicada.

Tal como me tinham adiantado, o percurso foi realmente muito exigente! Poucas foram as zonas para rolar, pois o track era um constante sobe e desce, por vezes bastante técnico e exigindo muita atenção. Os muitos e variados single tracks anunciados pela Organização apareciam de quando em vez e quando entravamos convinha não termos companhia para não atrapalhar nem ser atrapalhado. Um erro crasso da org. foi perante a dificuldade física do percurso (maior) colocarem a maioria dos ST's, até escassos 5km do final, num momento da prova em que o discernimento e reflexos já estavam bastante afectados pelo cansaço físico e mental, tornando o que se esperava ser momentos de prazer em pura exaustão.

A marcação do percurso esteve quase sempre irrepressível. A quantidade de elementos do staff, bombeiros e autoridades no terreno também esteve equilibrada e suficiente, a garantirem a segurança necessária a todos os participantes.

A maior ZA da prova, onde se disponibilizava de tudo, até mesmo porco no espeto. As ZA's estiveram bem localizadas até aqui, no entanto, carecia de melhores escolhas para a parte final, onde deveriam ter sido colocadas mais zonas com distribuição de água, sorte a nossa que o dia esteve encoberto, pois no caso de ser dia de calor tinha sido uma situação complicada de gerir.

Um dos exemplos dos exigentes single tracks que encontrámos a escassos 15km do final.

Nós optámos por inscrições sem almoço, pelo que nada temos a referir quanto a esse aspeto, somente cujo local se encontrava afastado escassos kms da zona da concentração. Na foto, José Santos no ST apelidado de Trilho dos Espargos.



Mais uma zona espetáculo, na aldeia de Tancos e a escassos kms do final.

Um pouco antes desta fase, mais uma situação que considerei menos boa, que foi a repetição da colocação de um ST numa zona já com a união de ambas as distâncias, onde não foi prevista a existência de uma escapatória/desvio para os menos hábeis/ágeis, levando a que o desfasamento de velocidade entre os participantes 35/70km tivesse causado alguns sustos já no interior desta zona mais estreita.

Desta vez a filmagem ficou a cargo do José Santos. Após a chegada encontrávamos uma muito bem localizada barraca de imperial. Para quem quisesse aproveitar, havia igualmente préstimo de massagens. Nós não usámos!... mas fizemos mal.

Zona de lavagem de bicicletas. Seguidamente os banhos ali mesmo ao lado, numas instalações fabulosas.

Em resumo, o evento esteve a bom nível, porém um pouco abaixo das nossas expectativas em alguns aspetos que já foram atrás referidos, o que permite desde logo a possibilidade de compreenderem onde erraram para na próxima edição estarem ainda melhor e, se possível, terem ainda mais gente por cá.

CLASSIFICAÇÃO GERAL 35KM | 70KM
Classificação Parcial 35km
001.º - 01:42:40 - José Silva (Aktive Team)
002.º - 01:43:31 - André Forte (M. F. Bike Team)
003.º - 01:44:53 - Gonçalo Forte (M. F. Bike Team)
186.º - 02:44:52 - José Santos (Zona 55 Bike Team)
352.º - 04:59:31 - Último

Classificação Parcial 70km
001.º - 03:28:43 - Ricardo Nunes (Nova Bikes)
002.º - 03:28:48 - Hugo Moreira (Nova Bikes)
003.º - 03:40:30 - Luís Pires (Fátima BTT Club / Suplementos 24)
040.º - 04:42:09 - João Valério (Zona 55 Bike Team)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...