domingo, 1 de março de 2015

Participação da equipa (Fátima)

 Representação a cargo de:
David Gonçalves e José Silva (37km)

A prova de BTT realizada no dia 01MAR2015, em Fátima, com a presença de cerca de 800 atletas, tinha pelo menos três objectivos que foram conseguidos: O desporto/lazer, a competição individual para o regional de Santarém e a solidariedade para com a Associação de Bombeiros locais, que arrecadaram pelo menos um euro por cada inscrição.


A Organização do evento esteve bem, praticamente de nível profissional. As coisas funcionaram bem, com distribuições rápidas dos dorsais, as partidas foram organizadas por boxes, em função das inscrições, o que permitiu que os atletas aquecessem até à hora da partida. Entretanto, eram dadas constantes informações sobre situações da prova, inclusive com contagem decrescente do tempo da partida pelo sistema de som.

Partida dada à hora marcada e prego a fundo, enquanto houve gasolina foi sempre a desbravar terreno.


O tempo esteve nublado e esperava-se chuva, mas o São Pedro foi amigo, no entanto, frio esteve com fartura. Mesmo assim o terreno estava pesado e sobretudo piso escorregadio. A pedra parecia cebo.


O percurso da meia maratona foi dar uma volta pela serra e entrada na meta. Já na maratona passavam ao lado da meta para dar uma segunda volta, com uma entrada mais curta. O percurso esteve bem marcado, de tal forma que eu saiba, nem dava para haver enganos. O abastecimento era razoável, havia um no meio do percurso, mas o pessoal da dianteira não perdia tempo, não paravam!


Esta foi das poucas provas que fiz até hoje em que não foi preciso apear da bike, tanto a subir como a descer, apesar da descida principal da serra ser perigosa, sobretudo por estar o piso escorregadio e por eu não ser um tecnicista.


Apesar disso, nos últimos 4 ou 5 kms parti o turbo do motor e vim devagar para a chegada. Para reparar o turbo vou ter de treinar um bocado senão nunca mais volta a funcionar em condições... 






Após a chegada, lavagens de bikes e banhos 5 estrelas. Água com pressão para tirar a lama e banhos com água quente para aquecer, nos balneários do Centro Desportivo de Fátima. 

Prova para repetir, gostei! É preciso é treinar, porque o pessoal está a andar nas horas. Para se querer competir, treinar só ao domingo é pouco!

Quero referir que esta zona do país está a progredir muito nesta modalidade. Nota-se o "mito" do David Rosa, aliás era imagem de cartaz. Começa a haver por estes lados muitas prova e com muita variedade, além de não serem caras. Para a próxima cá estarei...


ÁLBUNS FOTOGRÁFICOS

Meia Maratona Veteranos B
001.º - 01:41:14 - Gil Azóia (Róódinhas)
002.º - 01:46:00 - Telmo Rodrigues (Lagartos Bike Team)
003.º - 01:46:01 - Hélder Silva (Superbikes/Olympia/Espigão Suplementos)
017.º - 02:04:36 - José Silva (Zona 55 Bike Team)
061.º - 03:38:02 - Último

Meia Maratona Master 50
01.º - 01:41:24 - Vítor Graça (Assoc. 20km Almeirim)
02.º - 01:43:43 - Jorge Gaspar (Clube Desportivo em Movimento)
03.º - 01:43:45 - António Prates (Craks do Pedal)
06.º - 02:06:09 - David Gonçalves (Zona 55 Bike Team)
09.º - 02:53:33 - Último


Créditos à reportagem
Texto: David Gonçalves
Fotos: Lagartos Bike Team, Notícias BTT/Ciclismo, Tecnifotos, Urbina Varela.

Participação da equipa (Pego)

Representação a cargo de:
João Valério (25km)

Após mais de 3 meses sem participar em eventos btt e ainda na companhia da 3.ª gripe do ano, voltei aos trilhos da aldeia do Pego, terra do meu avô materno. Foi pena não ter a companhia de outros elementos da equipa, mas há que manter o espírito e malhar no corpo. Após uma noite pessimamente mal dormida devido a múltiplos ataques de tosse e a só ter visto a cama pelas 02h30 porque saí tarde de serviço, mal tive tempo para tomar o pequeno almoço e, foi por isso que o Zé Bispo (FBP BTT Teamigos), que me tirou a foto, ainda me apanhou a mascar uma barrita, no parque de estacionamento junto ao Pavilhão Desportivo do Pego, onde viríamos a tomar banho.

 Estiveram presentes cerca de 70 betetistas neste 8.º Passeio, cuja partida foi junto das instalações da Organização, o Clube Aventura Motorizado do Pego.

Gostei de rever alguns amigos, em particular a parelha Jorge Felício (pai) e Ricardo Felício (filho), que já não via há bastantes anos juntos e ainda para mais nas lides do btt. Parabéns aos dois e se não me tivesse apressado o Ricardo tinha-me caçado. Ali mesmo ao lado do arco de partida localizou-se o secretariado, onde levantei o meu dorsal, pouco despachado para quem já tem 7 anos de experiência.

Fiquei sem perceber se este ano existirá Troféu Jorbi, pois há 1 ano atrás este evento foi a 1.ª prova a contar para esta competição. Aliás, este Troféu de claro nunca teve nada... adiante! Fiquei cá para a cauda do pelotão na galhofa e sem intentos ganhadores, pois a minha intenção nada mais foi do que a participação por si só, apoiando desta forma o C.A.M.P.. 

A partida foi dada à hora marcada e sem confusões, pois também não havia assim tanta gente.

Os primeiros quilómetros fizeram-se bem e a subida junto ao Casal do António foi a primeira provação do dia, a que seguiu a extensa subida até à entrada da Quinta da Ameixeira, depois da abrupta descida até à estação de gás natural, para voltarmos a subir, desta vez à séria quando o gps marcava 12km, indo dos 75mt aos 168mt por altura dos 14km, em que fui mesmo obrigado a subir alguns metros com a bicla à mão. 

Como a distância era curta, nem parei na zona de abastecimento, por isso nada tenho a apontar em relação à mesa que lá estava posta, cujo anfitrião era nada mais nada menos que o Presidente do CAMP, o meu bom amigo Rui Gonçalves, que ainda convidou a uma paragem, mas naquele momento até ia num tête-a-tête com o meu primo Rogério Horta (CBI BTT Team).

A divisão dos 25km/45km estava colocada no acesso à entrada da Central Termoelétrica do Pego e junto à EN118, onde momentos antes tive alguns problemas com o meu desviador traseiro por causa da roldana inferior que já acusa bastante desgaste. A partir dali segui sem companhia até final, que ficava a apenas 6km.

Em relação a marcações não achei muito mal, mas podia estar melhor se as placas fossem maiores porque por vezes só as via mesmo em cima do acontecimento. Achei o percurso deste ano bastante diversificado a todos os níveis, com zonas para todos os gostos e foi com surpresa que me vi classificado em 9.º lugar, pois não estava forma nem perto disso. Na distância curta, a que não estou habituado a participar, tudo se decide muito rápido e penso que com algum treino teria ficado nos 5 primeiros. Quanto aos banhos, a água estava quentinha e despachei-me rápido. Já ao almoço não posso falar porque não fui devido a obrigações profissionais. No geral, achei este evento bastante divertido mas achei o preço da inscrição sem almoço um pouco elevado (10€) para os serviços prestados.

Track 25km do 8.º Passeio BTT Aldeia das Casas Baixas - Pego

ÁLBUNS FOTOGRÁFICOS
João Rosado

CLASSIFICAÇÕES 25km / 45km
25km
01.º - 01:08:53 - Anacleto António (A.C. BTT do Fôjo)
02.º - 01:11:18 - José Lavrador (BTT Panascos)
03.º - 01:12:24 - Sérgio Campos (Escola de Ciclismo de Abrantes)
09.º - 01:28:55 - João Valério (Zona 55 Bike Team)
27.º - 02:19:54 - Último

Créditos à reportagem
Texto: João Valério
Fotos: ABTFoto, João Rosado, Organização (C.A.M.P.).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...